Dedicatória aos alunos do 3º ano Fundamental

Chegou a hora da despedida!
Levo no meu coração os vossos sonhos de crianças puras, sinceras, transparentes.
Vejo-vos como flores a desabrochar num jardim muito belo que jamais sairá da minha memória.
Sei que barafustei, berrei, zanguei-me.
Sei que não tinha esse direito, mas os adultos são assim!
Permanecerá a lembrança dos vossos rostos sempre sorridentes e felizes que compreendiam tudo silenciosamente que acalmavam a minha injusta conduta de "adulto" para convosco.
Acima de tudo vejo a amizade, o carinho, a enorme ternura que sempre senti por vós.
Por todos vós!
Não esquecerei nem um de vocês, podem estar certos disso.
O eterno rosto pessoal, um a um.
Estou plenamente convicto que nesta hora do adeus apetece-me levar-vos para sempre comigo, prender a vossa atenção a tudo o que aconteceu e, acima de tudo, pedir-vos DESCULPA.
O meu pedido de desculpa prima por ser autêntico, verdadeiro, sincero e, sei que todos vós, sem esquecer um, me perdoará, com um abraço sem mágoa, sensíveis como sóis não só nas tristezas, como nas alegrias da vida.
Fostes traquinas, irrequietos, mas isso só vos dá um valor incalculável por amardes e nutrirdes pela existência uma riqueza desmedida.
As vossas brincadeiras são fruto da vossa tenra e doce altura para o fazer.
O vosso irreverente comportamento foi alvo de comentários em todos os pontos da escola. Talvez, não tivessem outro assunto para conversar.
Para mim, como educador, felicito-vos pela compreensão, resignação e alegria com que aceitastes as minhas censuras aos vossos actos, talvez menos correctos, que assumi para convosco para melhorar a situação, embora, por vezes, a dureza das palavras exigisse outra solução mais entendedora e calma.
Cada gesto, cada palavra, cada som, cada atitude vossa, serão preservadas como um tesouro imenso, uma riqueza incalculável, no meu colo e no meu coração.
Nesta hora da despedida, só me ocorre uma frase:OBRIGADO E ATÉ SEMPRE!
Tenho um olhar fixo perante o Vosso encanto.
De cada um.
Um a Um.

Atividade 4,6 Meio tecnologico utilizado em sala de aula...

http://www.youtube.com/watch?v=SDF23zm3wFI

Atividade 4,6 Meio tecnologico utilizado em sala de aula...

http://www.youtube.com/watch?v=SDF23zm3wFI

Atividade 4,7 Conceito de currículo e o processo de integração de tecnologias ao currículo.

Currículo é um instrumento que possibilita diversas aprendizagens não só as que se referem à seleção de metas e conteúdos, mas também no modo de planejar as atividades. O currículo reflete todas as experiências em termo de conhecimentos que serão proporcionados aos alunos, incluindo os projetos pedagógicos e o uso das tecnologias de informação e comunicação. Deve – se aliar tecnologia e currículo para potencializar a transformação em sala de aula, gerando assim, uma aprendizagem ativa, pois, os alunos se identificam mais com as aulas que envolvem tecnologia.

Atividade 4,5 Elaboração e desenvolvimento de plano de aula para os alunos desenvolvidos em projetos de trabalho com uso de tecnologias

Plano de aula

·        Assunto: Valores humanos: Amizade e  verdade.

·        Publico alvo: 3º ano fundamental

·        Duração das atividades: 04 aulas

·        Disciplinas: Lingua Portuguesa / Artes e Geografia.

·        Objetivo: Ao final da atividade os alunos deverao ser capazes de construir um texto visando aumentar o conhecimento sobre a amizade e a verdade abordados no filme.

·        Desenvolvimento: Após assistir o filme O porquinho e a aranha, as atividades propostas foram:

1.      A construção de um texto coletivo;
2.      Gramática / pontuação;
3.      Descrição do cenário;
4.      Desenho representando a historia.
               
  • Tecnologias e mídias utilizadas:
    1. DVD
    2. Computador
    3. Data Show

Ativ.4.4: Relato e socialização de experiências de uso de tecnologias no currículo

A educação hoje prima pelo uso da tecnologia, tais como Tv, vídeo, DVD. Todas as escolas devem acompanhar essa inovação no ensinar e no aprender, oportunizando tanto aos educadores quanto aos alunos o uso de novas mídias digitais, como computadores, internet, e outros multimeios como complemento curricular.
Para que surta o efeito desejado é necessário que o professor tenha conhecimento e saiba orientar bem os alunos. Assim teremos alunos e professores mais interessados e motivados a ensinar e aprender de forma dinâmica e interativa.

Atividade 4,3

Trabalhar projetos em sala de aula sempre foi um criterio muito legal, vista ser os proprios alunos os condutores da pesquisa e o professor um suporte um organizador. Trabalhar um projeto usando a tecnologia é sem duvida, um grande avanço, um jeito inovado, mais rapido e eficiente de trabalhar.

Unidade 2 _ Atividade 2.2 - Percepções ao navegar por hipertextos



A navegação com o uso de hipertexto se faz interessante porque o processo se torna dinâmico sem prejuízo da leitura. A medida que vamos clicando nos links temos o complemento da informação sem precisar de parar a leitura e buscar outras fontes alternativas de pesquisa, lembro-me de fazer muito isso ainda nos dias de hoje ao usar dicionários e enciclopédias. Na navegação isso se torna muito mais rápido e dinâmico e o conteúdo não se perde, pelo contrário. O uso de hipertextos é mais uma ferramenta a ser acrescentada no processo ensino-aprendizagem, é interessante que antes de sair clicando em todos os links, ler o texto todo e depois retornar clicando em cada um deles, essa decisão tornou o conteúdo mais envolvente no meu entendimento, pois tive a sensação de um acréscimo de informações.

Atividade 2.1 - Navegação em hipertexto e discussão sobre a experiência de navegar livremente



Ao navegar pelos sites propostos na atividade e percorrer os diversos links a que o texto me remetia, pude realizar uma leitura não-linear, fragmentada, sem uma seqüência única e cheia de curiosidade, o que despertou em mim uma vontade de ir cada vez mais longe a minha leitura, busca e descobertas. O trabalho com hipertextos além de enriquecer de forma atrativa o processo de leitura e escrita aprimora a produção textual, pois o envolvimento e interatividade proporcionados pela navegação a partir dos links dispostos no hipertexto nos torna co-autores do que lemos.

Atividade 2.2_B: O que é hipertexto

"Constitui-se num conjunto de possibilidades de produção e utilização integrada a todos os meios de expressão e de comunicação"
Professor Nelson Pretto

Hipertexto é o termo que remete a um texto em formato
digital, ao qual agrega-se outros conjuntos de informação na forma de blocos de textos, imagens ou sons, cujo acesso se dá através de referências específicas denominadas hiperlinks, ou simplesmente links. Esses links ocorrem na forma de termos destacados no corpo de texto principal, ícones gráficos ou imagens e têm a função de interconectar os diversos conjuntos de informação, oferecendo acesso sob demanda a informações que estendem ou complementam o texto principal.http://pt.wikipedia.org/wiki/Hipertexto

O hipertexto possibilita a livre escolha do caminho a ser percorrido pelo usuário, agregando-se recursos como sons, imagens, animação tornando-se a consulta mais fácil e atraente.
“hipertexto”, refere-se a textos que podem ser lidos em muitas ordens diferentes.

Atividade 6.

ATIVIDADE 06
Olhando para a prática do professor com o uso da tecnologia.
O professor transforma-se num elemento indispensável diante do contexto onde a escola conta com tantos recursos tecnológicos que podem e devem contribuir decisivamente para o trabalho do educador que, vislumbra no futuro, a escola com novas responsabilidades, diante da sociedade do conhecimento.
Assim a preparação do professor que vai usar asses recursos tecnológicos, deve ser um processo que mobilize e o prepare para incentivar seus alunos a vivenciarem novas formas de estudo e estar consciente de que alguns alunos não tiveram contato com esses recursos.
O desafio dos educadores é utilizar as TICS acessando a todos os níveis sociais, aproveitando os conhecimentos adquiridos com a prática cotidiana.
Qualquer instrumento de ensino desde o mais simples até o mais complexo depende de quem o usa e como isso é feito. Cabe a nós educadores a responsabilidade de buscar e intervir para sistematizá-la as diversas ferramentas, integrando-as com os recursos pedagógicos criando condições para a construção do conhecimento. Orientarmos nossos alunos a não simplesmente" copiar e colar". Uma pesquisa bem orientada e fundamentada na rede, pode resultar em ótimos trabalhos , sobre os mais diferentes assuntos, que poderão e devem ser publicados em um blogger da turma . Acredito que a Avaliação coletiva dos trabalhos após seu término é que faz o diferencial para a construção do conhecimento.

Atividade 5

Conhecendo uma experiência
Procure conhecer uma experiência didática com o uso de
recursos tecnológicos envolvendo conteúdos curriculares.
Com acesso a seguinte pagina:http://portaldoprofessor.mec.gov.br/showLesson.action?lessonId=719

Nela encontrei uma experiência didática de uma estratégia de uma aula com o uso de recursos tecnológicos, evolvendo a área de Matemática com relação ao conteúdo “Operações com Conjuntos”.
Primeiramente os alunos tiveram a introdução do conteúdo, depois em situações-problemas do referido conteúdo em sala de aula.
Para revisar tais conceitos fundamentais de conjuntos, especificamente em operações com conjuntos, foram levados ao laboratório de informática, para acessarem o site
http://www.projetos.unijui.edu.br/matematica/amem/encomendas/opera_conjuntos/index.html .
Nele os alunos conseguem analisar operações relacionadas à união, intersecção de conjuntos, complementar de um conjunto com relação a outro e um exercício. Além de disso, sempre com a visualização em tela da situação realizada, opções dos alunos efetuarem operações, analisando o resultado da operação.

É importante os alunos sempre trabalhem com situações reais e concretas, como neste exemplo. Pois desta forma conseguirão interpretar e relacionar o conteúdo com situações-problemas concretas, cotidianas encontradas no dia-a-dia.

Atividade 4,2

Atraves da tecnologia os alunos tem uma nova visão do conteudo estudado, como por exemplo cor, som e imagem e oportunidade de pesquisar outras alternativas, ou seja, ampliar seus conhecimentos a partir de uma descoberta. como por exemplo, ao buscar o que é o deserto do Saara descobrirá se quizer o que e quantos outros desertos existem. Uma busca tras outras descobertas e assim vai ampliando gradativamente seu conhecimento.

Atividade 4,1

O processo de ensino aprendizagem teve um avanço significativo com a integração da tecnologia.
Dar uma aula falando de teoria é uma coisa, outra bem diferente é mostrar, comprovar, trazer ao alcance dos alunos a possibilidade de buscar descobrir conhecimentos. E isso a tecnologia propicia. Isto faz com que os alunos tomem gosto por estudar. Eis, portanto, a grande importância da integração na tecnologia na escola.

Atividade 3.

Vamos assistir à entrevista do Prof. Dr. Ladislau Dowbor sobre Educação e Tecnologia e discutir
sobre uma de suas idéias, mais especificamente a respeito do seguinte trecho:
“[...] É necessário repensar a escola e a educação no sentido mais amplo.
 A escola deve ser menos lecionadora e mais organizadora de

conhecimento, articuladora dos diversos espaços do conhecimento.

(Dowbor, L., 2001)
A Tecnologia na Educação requer um olhar mais abrangente, envolvendo novas formas de ensinar e de aprender condizentes com o paradigma da sociedade do conhecimento, o qual se caracteriza pelos princípios da diversidade, da integração e da complexidade.
O compromisso com as questões educacionais tem sido ampliado, através das várias formas de organização, incluindo aquelas que fazem uso da tecnologia para superar os limites de espaços e tempos, de modo a propiciar que as pessoas de diferentes idades, classes sociais e regiões tenham acesso à informação e possam vivenciar diversas maneiras de representar o conhecimento.
Esta amplitude de possibilidades - quando pautada em princípios que privilegiam a construção do conhecimento, o aprendizado significativo, interdisciplinar e integrador do pensamento racional, estético, ético e humanista - requer dos profissionais novas competências e atitudes para desenvolver uma pedagogia relacional: isto implica criar e recriar estratégias e situações de aprendizagem que possam tornar-se significativas para o aprendiz, sem perder de vista o foco da intencionalidade educacional.

atividade 2.

Educar é colaborar para que professores e alunos - nas escolas e organizações - transformem suas vidas em processos permanentes de aprendizagem. É ajudar os alunos na construção da sua identidade, do seu caminho pessoal e profissional - do seu projeto de vida, no desenvolvimento das habilidades de compreensão, emoção e comunicação que lhes permitam encontrar seus espaços pessoais, sociais e profissionais e tornar-se cidadãos realizados e produtivos.
Uma mudança qualitativa no processo de ensino/aprendizagem acontece quando conseguimos integrar dentro de uma visão inovadora todas as tecnologias: as telemáticas, as audiovisuais, as textuais, as orais, musicais, lúdicas e corporais.  
O professor tem um grande leque de opções metodológicas, de possibilidades de organizar sua comunicação com os alunos, de introduzir um tema, de trabalhar com os alunos presencial e virtualmente, de avaliá-los.   É primordial a construção da necessidade de aprendizagem no aluno como também saber que ele precisa de tempo para compreender sua importância e como pode ser aplicada no seu dia-a-dia, deve ter participação crítica, colaboração ativa e autonomia, além de que a sala de aula deve ser extremamente prazerosa.
Cada docente pode encontrar sua forma mais adequada de integrar as várias tecnologias e procedimentos metodológicos. Mas também é importante que amplie, que aprenda a dominar as formas de comunicação interpessoal/grupal e as de comunicação audiovisual/telemática.

Unidade I

Atividade 01
Quem sou como professor e aprendiz?
Sou Simone Ribeiro Obara, graduada em pedagogia, no momento atuo como professora do 3º ano do Ensino Fundamental. Sou uma profissional que levo muito a sério a formação dos meus alunos, sendo assim, procuro me valer de todos os meios possíveis para que possam ser cidadãos capacitados para o futuro. Como professora procuro despertar no meu aluno a curiosidade, prepará-lo para certas situações mais importantes, usando exemplo de vida. Por outro lado, levo em consideração sugestões e idéias de alunos e colegas. Faço mudanças por que são necessárias para acompanhar o ensino-aprendizagem. Este processo gera insegurança, mas é inerente à vida e ao ser humano.